NÃO CONFIE TANTO NO SEU CÉREBRO, ELE ESQUECE… 🤓


 

INFOGRÁFICO #135

Você quer ficar mais inteligente. Caso contrário, estaria rolando o feed das redes sociais ou jogando conversa fora com alguém — e não lendo sobre bizness.

Faça o seguinte exercício… Pense na edição do dêbiz que você mais gostou até hoje.

O que você lembra dela? Provavelmente, alguma informação mais geral, que, por qualquer motivo, chamou sua atenção e você guardou até hoje, certo?

Por outro lado, você deve ter esquecido a maior parte do que leu naquele dia. Mas, não se preocupe. Não é a sua memória que é ruim. Isso acontece com todo mundo.

Dá só uma olhada em quanto tempo o cérebro guarda os aprendizados:

O cérebro não é um HD infinito

Em 1885, um filósofo alemão chamado Hermann Ebbinghaus lançou ao mundo sua teoria chamada Curva do Esquecimento.

Ele demonstrou — por meio desse gráfico aí — a quantidade de informações que nosso cérebro é capaz de reter ao longo do tempo.

Dependendo da densidade da informação, conseguimos lembrar de apenas 30% a 50% do que aprendemos, no dia seguinte.

Por que isso acontece? 🧠

A Curva do Esquecimento é natural. Nosso cérebro faz isso o tempo todo, para evitar que haja sobrecarga de informações e economizar energia. Tudo que ele julga não ser importante é jogado fora.

  • Se você já assistiu ao filme Divertidamente, sabe bem do que estamos falando. Veja aqui uma cena que ilustra bem isso.

Isso explica porque perdemos muitas lembranças — ou parte delas. Pense novamente no que você lembra da sua edição favorita do dêbiz.

As informações que você guardou são as que seu cérebro considerou relevantes. Todo o resto foi descartado.

O mesmo vale para memórias da infância ou qualquer outro episódio de nossas vidas. E quanto mais o tempo passa, menos tendemos a lembrar.

Se esse esquecimento não acontecesse, possivelmente, iríamos desenvolver problemas psicológicos, como o esgotamento mental e falta de atenção.

“E agora, como lembrar do que estudei?” 📚

A resposta é simples: Revisão. Cada vez que você revisa uma informação, o pico de retenção volta a aumentar e a informação fica fresca na sua mente:

Perceba como, a cada revisão, o pico sobe — e você tende a aumentar o tempo de retenção daquela informação.

Na prática, se tem algo que você quer lembrar, o ideal é estar sempre retomando o estudo sobre aquele assunto. Afinal, só grifar os livros e não voltar àqueles pontos pode não adiantar tanto.

Também é interessante saber…

O melhor jeito de aprender é ensinando aos outros. Até porque você precisa ter domínio sobre o assunto para explicá-lo às pessoas.

PS: Dependendo da fonte, as porcentagens podem variar um pouco. Mas a lógica é essa.

Pra fechar, outras três dicas:

😃 É mais fácil lembrar de coisas que têm significado. Se você escutar uma palestra sobre um tema que não entende ou tem pouco interesse, provavelmente esquecerá mais rápido.

✍️ A forma como algo é apresentado afeta a aprendizagem. Ou seja, é mais fácil lembrar de algo que foi organizado logicamente e apresentado com clareza.

Já que o audiovisual — ainda mais junto ao texto — tem um poder maior de fixar o aprendizado, clique aqui para assistir ao vídeo do dêbiz — e ainda revisar o conteúdo. Nada como colocar o que você acabou de aprender em prática.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente e Compartilhe com seus amigos!

.
Cupom de 35% OFF na Pós-Graduação Intensiva (Código: QUERO35)