O QUE VOCÊ QUER SER QUANDO CRESCER?


 

De astronauta a… YouTuber? 👶

INFOGRÁFICO #131

 “O que você quer ser quando crescer?” Essa é a típica pergunta feita para crianças que, muitas vezes, têm as respostas mais mirabolantes possíveis.

  • Quando questionadas sobre o futuro profissional, elas pensam em tudo que faz parte da realidade que vivem — e, claro, que seja divertido.

Esse questionamento foi feito para algumas crianças que fizeram parte de uma pesquisa. Elas podiam escolher até três atividades.

Espaço vs. Telinhas 🛰️

Se, um dia, ser astronauta foi o maior sonho dos pequenos, hoje, parece que flutuar na lua perdeu o seu glamour — pelo menos nos EUA e no Reino Unido.

As crianças desses países têm três vezes mais chances de quererem ser influenciadores digitais do que astronautas.

Já na China… Mais da metade dos baixinhos gostariam de ser astronautas e apenas 18% influenciadores.

Mas por quê?

Existem algumas razões para essa diferença. Primeiro, o auge da exploração espacial dos EUA foi há 50 anos, quando Neil Armstrong foi a primeira pessoa a pisar na lua.

🚀 Bem provável que, nessa época, várias crianças americanas sonhavam em ser como aquele homem que apareceu em todos os jornais, revistas e canais de TV.

Além disso, o fato do sistema educacional chinês dar mais destaque ao valor da ciência e exploração do espaço, pode ser mais uma razão para a resposta dos pequenos.

Instagram, TikTok, BeReal, etc… 📲

O uso de mídias sociais nos EUA e no Reino Unido é mais alto — e vem aumentando nos último anos. Dessa forma, suas crianças são mais expostas às possibilidades que existem na internet.

Para se ter noção, 1 em cada 5 americanos da Geração Z (nascidos entre 1995 e 2010) consulta o TikTok antes de ir ao médico, e a mesma proporção disse confiar mais em influenciadores de saúde do que nos profissionais.

Já na terra do Xi Jinping… 🇨🇳

O governo chinês tem restringido vários sites — principalmente quando se trata das crianças — com a justificativa do impacto das redes na saúde mental, concentração e vício dos jovens.

  • Douyin, versão do TikTok disponível na China, por exemplo, não permite que menores de 14 anos o usem por mais de 40 minutos por dia, ou entre 22h e 6h.

O app também mostra mais conteúdo educacional e censurado do que a versão internacional.

Ao que parece, em 10 anos, teremos muitos YouTuber lutando por espaço e audiência, e concorrência forte para explorar novos planetas. risos.

O que mais você precisa saber? Veja aqui o vídeo do dêbiz e descubra outros segredos da China para controlar o uso de tech pelas crianças, os planos espaciais do país e quanto falta pra eles alcançarem os EUA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente e Compartilhe com seus amigos!

.
Cupom de 35% OFF na Pós-Graduação Intensiva (Código: QUERO35)