Universidade (quase) de graça! Confira 5 países onde não se cobra anuidade!

- by Leandro Correa Martins 0

Há muitas opções de bolsas integrais disponíveis para quem deseja estudar fora – aqui no Estudar Fora, já falamos sobre bolsas oferecidas por governos e por universidades a brasileiros que sonham com uma temporada de estudos no exterior.
As bolsas, porém, são bastante competitivas e por vezes demandam que o estudante atenda a uma série de pré-requisitos. Uma opção às bolsas, então, são universidades que sejam gratuitas ou que cobrem apenas valores simbólicos de manutenção. Confira a lista com 5 opções excelentes para quem procura universidade de graça no exterior:
1. Universidade de graça na Alemanha
Além de oferecer mais de 800 programas de pós-graduação ministrados em inglês, as universidades da Alemanha não cobram nenhuma anuidade de estudantes de graduação, e alunos de mestrado devem pagar apenas um valor simbólico, que varia de estado para estado. Nesta página é possível encontrar informações atualizadas sobre os valores cobrados nas diferentes províncias.
Doutorados e PhDs na Alemanha também são, a princípio, de graça. Dependendo da instituição, pode haver a cobrança de uma contribuição semestral de 150 a 200 euros. Em todo caso, não é raro que estudantes de doutorado trabalhem em um projeto de pesquisa (em que são remunerados pelo seu estudo) ou recebem bolsas de estudo.
Para finalizar, a Alemanha não é um país caro para se viver. Em geral, estudantes alemães gastam entre 500 e 700 euros por mês com acomodação, transporte, alimentação e despesas gerais.

2. Universidade de graça na Noruega
De acordo com o site studyinnorway.no, “universidades públicas da Noruega não cobram, por padrão, anuidade de qualquer estudante, incluindo estudantes internacionais. Isto se aplica para todos os níveis, incluindo graduação, mestrados e PhD. No entanto, os estudantes deverão pagar uma taxa semestral de manutenção que varia entre 300 e 600 coroas norueguesas”.
Comparando com os valores de anuidade de universidades americanas e inglesas, e até mesmo com universidades particulares do brasil, estas 600 coroas – ou 230 reais – são um valor simbólico. O custo de vida no país, porém, é considerado um dos mais altos do mundo. Estima-se que um estudante possa gastar entre 7 e 9 mil coroas por mês, equivalente a aproximadamente 3 mil reais.
Algumas universidades podem cobrar anuidade de alguns programas específicos – geralmente a nível de mestrados e especializações. Mesmo neste caso, estudantes internacionais pagam exatamente o mesmo valor de estudantes noruegueses. Além disso, há um grande número de programas ministrados inteiramente em inglês, especialmente a nível de mestrado e PhD.

3. Universidade (quase) de graça na Áustria
O site studyinaustria.at afirma que as universidades do país podem cobrar entre 363 e 726 euros por semestre de estudantes que não são da União Europeia, além de uma taxa de 17,50 para participação na União dos Estudantes. Além desta taxa, os estudantes também devem reservar cerca de 800 euros por mês para acomodação, alimentação e gastos gerais no país.

4. Universidade (quase) de graça na França
A França possui mais de 80 cursos de graduação em inglês, mas a maioria é oferecida por universidades particulares, com valores que podem chegar a 12 mil euros. Quem está disposto a falar francês, porém, pode se beneficiar do ensino de qualidade e barato das universités e écoles. As primeiras oferecem graduações e mestrados por valores que variam entre 200 e 400 euros anuais; as segundas, que oferecem formações mais específicas como engenharia e arquitetura, cobram cerca de 600 euros anuais.
Segundo o governo francês, o universitário precisa de 430 euros por mês para se manter enquanto estuda no país. Alunos internacionais podem trabalhar até 964 horas ao ano na França, o que corresponde a 60% da carga horária de uma pessoa com emprego em tempo integral.

5. Universidade (quase) de graça na Finlândia
Até o ano passado, estudar na Finlândia era completamente gratuito – tanto para estudantes finlandeses quanto internacionais. Uma decisão recente, porém, estabeleceu que a partir do outono de 2017 (agosto/setembro), todas as turmas de bacharelado e mestrado ministrados em inglês passarão a cobrar anuidade. Programas ministrados em finlandês e Doutorados permanecerão gratuitos.
A anuidade mínima estabelecida pelo governo será de 1500 euros. Não foi, porém, definido um valor máximo, que pode variar inclusive entre cursos da mesma instituição. Uma lista com as universidades que já publicaram informações a respeito de suas taxas pode ser conferida aqui. Há também oportunidades de bolsas para estudantes não-europeus – algumas que cobrem os valores de anuidade, outros que também oferecem apoio com despesas do estudante no país, estimadas entre 500 e 800 euros por mês.

Leia o Artigo Completo no link abaixo:

Blog Sua Carreira

Leandro Correa Martins. Minha Missão é Ajudar Pessoas na utilização de ferramentas para uma Gestão inteligente, dos processos de Gestão de Pessoas (com ênfase em Gestão por Competências com Avaliação de Desempenho), através de consultoria e treinamento específico, em processos e sistemas de cargos e salários, recrutamento e seleção, treinamento e desenvolvimento. Especialista em gestão de pessoas e negócios. Fundador do Blog Sua Carreira. 20 anos de experiência no mundo corporativo em empresas do segmento bancário, consultoria de recursos humanos e tecnologia. Inscreva-se no meu canal do Youtube.
Eu também sou membro de um grupo fechado de pessoas que cria negócios lucrativos online. Quer saber mais? ==> Libertação Digital.

0 comentários:

Comente e Compartilhe com seus amigos!

...................................................................

.
.

Os Mais Lidos da Semana

Blog Sua Carreira © 2017 - Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.
© 2017 Blog Sua Carreira. WP Theme-junkie converted by BloggerTheme9
Traduzido por: Template para Blog